O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE CORRUPÇÃO PÚBLICA?
Atualizado 03/05/2016

Vivemos tempos difíceis, de desesperança para muitos, dificuldades de emprego, educação, saúde, que não são de hoje, mas uma realidade histórica do país e de nossa sociedade. No entanto, não podemos viver toda a história embora possamos conhecê-la; vivemos hoje, onde estão então também as nossas responsabilidades.

Essas dificuldades não são provocadas por falta de recursos ou conhecimentos. São provocadas pela injustiça de pessoas que acumulam riquezas desmedidas por meios fraudulentos, negando os direitos e praticando até a violência, o suborno, a mentira. Associam-se e promovem políticos e executivos que gerenciam esses fatos.

Nas bases da sociedade, o crime, a violência, o preconceito, a inimizade, a indiferença, são multiplicados por essas condições, ou pela manipulação primária das consciências. Cada um se volta contra seu próximo, pensando apenas em si e nos seus, mas torcendo o direito, mentindo, ofendendo, ignorando, defraudando e com tantas outras atitudes semelhantes a essas.

Os mais diversos partidos políticos, as mais diversas alegações ideológicas, e até pessoas se apresentando como cristãs envolvidas em corrupção ou associadas a bandidos, manipulam dinheiro público, e o desviam das finalidades e urgências sociais por todos bem conhecidas. Devo deixar claro que não estou aqui falando deste ou daquele partido ou pessoa, mas de todos aqueles que agem dessa forma, não importa a sigla que assumam sobre si. Também não estou tratando de assuntos e temas específicos da vida nacional, os quais estou sempre disposto a discutir.

Aqui apenas coloco o essencial, os princípios que nos foram dados por Deus e por Jesus para conduzir nossa postura, nosso trabalho, e até mesmo a vida social e pública.

Paulo, falando dos efeitos do pecado nos povos e nas pessoas, observa:

“como está escrito: Não há justo, nem sequer um. Não há quem entenda; não há quem busque a Deus. Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só. A sua garganta é um sepulcro aberto; com as suas línguas tratam enganosamente; peçonha de áspides está debaixo dos seus lábios; a sua boca está cheia de maldição e amargura. Os seus pés são ligeiros para derramar sangue. Nos seus caminhos há destruição e miséria; e não conheceram o caminho da paz. Não há temor de Deus diante dos seus olhos” Romanos 3.10-18).

Por outro lado, há também inúmeras manifestações de altruísmo, solidariedade, bondade, que não devemos deixar de ver. As coisas não são simples, às vezes uma pessoa aqui ajuda alguém em necessidade e ali ofende ou defrauda a outra. Os seres humanos guardam o bem e o mal no coração, por vezes de modo contraditório, e injusto. Cabe a cada um de nós colocar-se com sua consciência diante de Deus, pois é por Ele que somos vistos e julgados.

Embora haja muitas pessoas que amam o que é certo, a situação de injustiça na sociedade, de opressão sobre o pobre, de torcer o direito, de usar dois pesos e duas medidas nos julgamentos, e tantas outras mazelas contemporâneas, exigem nossa atenção. Não fomos chamados, os cristãos, a ser juízes ou a lutar pelo poder. De fato, não vivemos para este mundo, pois somos peregrinos. A Bíblia previu que os últimos tempos seriam assim e parece que nessa direção a nossa sociedade (são pessoas) deseja correr a passos cada vez mais largos:

“Nesse tempo muitos hão de se escandalizar, e trair-se uns aos outros, e mutuamente se odiarão. Igualmente hão de surgir muitos falsos profetas, e enganarão a muitos; e, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará”(Mateus 24.10-12).

“Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos; pois os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, ímpios, sem afeição natural, implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta-te também desses. Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; sempre aprendendo, mas nunca podendo chegar ao pleno conhecimento da verdade. E assim como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé” (@ Timóteo 3.1-8).

No entanto, sob a desculpa de não se envolver no mundo, muitos cristãos de fato o que fazem é conformarem-se a este mundo. Buscando sua própria comodidade, esquecem-se dos preceitos bíblicos do amor ao próximo (o que exige também respeito ao próximo), à não violência, à solidariedade, à justiça, à condenação do mal.

Como lidar com isso? A Bíblia não fala de deputados, ministros, funcionários públicos policiais, empresários, mas fala de homens poderosos, governantes, juízes, soldados e assim por diante. Se olharmos para os princípios, veremos que não mudou tanto assim, e que um governo e um congresso corruptos, que promovam a injustiça, que neguem o direito, estão tanto sob a condenação bíblica hoje, quanto ontem estiveram os povos da Antiguidade.

Para saber o que é certo ou errado, há quem corra para os partidos, para a televisão, para o telejornal, para o facebook. Não espere encontrar lá as respostas, pois a sociedade contemporânea se extravia e cada um dá sua opinião conforme seu próprio coração, e seus próprios interesses. Como cristãos, devemos antes ir às Escrituras. Interessa entender os princípios, e sermos capazes de aplicar a nosso tempo e nossas vidas. Não fechar os olhos aos tempos em que vivemos, mas andar na presença de Deus, justa, piedosa e amorosamente.

Para isso, sobre esse tema, vou apresentar não opiniões, mas uma seleção da Palavra de Deus bastante apropriada para esse fim. Nada melhor do que ir diretamente à Palavra de Deus. Não havia Presidente, e sim rei, ou a divisão de poderes em executivo, legislativo e judiciário, mas se lermos com atenção na Palavra veremos que são de fato mencionadas as funções.

A seleção que colo a seguir (bem como o título deste artigo) foi feita por Hermes Fernandes, a quem não conheço, portanto, isso não significa que concorde com opiniões e posturas desse autor, que em alguns casos posso ver de modo diferente as posições defendidas em seu blogue, em outras concordar, ou ainda, discordando, achar que contribuem para uma discussão. Cada tema exige sempre discernimento e uma discussão específica. Mantive os subtítulos por ele selecionados, apenas mudando o que se refere aos três poderes, que me pareceu melhor como utilizei aqui. Então não estou recomendando ou não o autor, mas agradeço a seleção pertinente que fez na Palavra sobre esses temas que são tão contemporâneos. Fiquemos com a Palavra de Deus.

Euler Sandeville Jr.

“O que anda em justiça, e o que fala com retidão, que arremessa para longe de si o ganho de opressões, e que sacode das suas mãos todo suborno, que tapa os seus ouvidos para não ouvir falar de sangue, e fecha os olhos para não ver o mal; este habitará nas alturas, e as fortalezas das rochas serão o seu alto refúgio. O seu pão lhe será dado, e as suas águas serão certas”. Isaías 33:15-16

“Verdadeiramente a opressão faz endoidecer até o sábio, e o suborno corrompe o coração”. Eclesiastes 7:7


Obviamente os temas a seguir não são históricos, a Bíblia não fala de funcionalismo, de 3 poderes ou outras formas que são nossas, mas fala dos princípios que se aplicam claramente a esses grupos, tornando ainda mais perversa a sua prática

Advertência contra a corrupção no funcionalismo público

“Chegaram também uns cobradores de impostos, para serem batizados, e lhe perguntaram: Mestre, que devemos fazer? Respondeu-lhes: Não peçais mais do que o que vos está ordenado”. Lucas 3:12-13

Advertência contra a corrupção policial

“Então uns soldados o interrogaram: E nós, o que faremos? Ele lhes disse: A ninguém trateis mal, não deis denúncia falsa, e contentai-vos com o vosso soldo”. Lucas 3:14

Advertência contra a corrupção no Poder Judiciário

“Não torcerás a justiça, nem farás acepção de pessoas. Não tomarás subornos, pois o soborno cega os olhos dos sábios, e perverte as palavras dos justos. Segue a justiça, e só a justiça, para que vivas e possuas a terra que o Senhor teu Deus te dá”. Deuteronômio 16:19-20

“Também suborno não aceitarás, pois o suborno cega os que têm vista, e perverte as palavras dos justos”. Êxodo 23:8

“O ímpio acerta o suborno em secreto, para perverter as veredas da justiça”. Provérbios 17:23

“Ai dos que…justificam o ímpio por suborno, e ao justo negam justiça”. Isaías 5:22a,23

“Até quando defendereis os injustos, e tomareis partido ao lado dos ímpios? Defendei a causa do fraco e do órfão; protegei os direitos do pobre e do oprimido. Livrai o fraco e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios. Eles nada sabem, e nada entendem. Andam em trevas”. Salmos 82:2-5a

“Não farás injustiça no juízo; não favorecerás ao pobre, nem serás complacente com o poderoso, mas com justiça julgarás o teu próximo”. Levítico 19:15

Corrupção conjunta entre os poderes

“Pereceu da terra o homem piedoso, e não há entre os homens um que seja reto. Todos armam ciladas para sangue; cada um caça a seu irmão com uma rede. As suas mãos fazem diligentemente o mal; o príncipe exige condenação, o juiz aceita suborno, e o grande fala da corrupção da sua alma, e assim todos eles são perturbadores”. Miquéias 7:2-3

Advertência contra a corrupção no Poder Executivo

“Os teus príncipes são rebeldes, companheiros de ladrões; cada um deles ama o suborno, e corre atrás de presentes. Não fazem justiça ao órfão, e não chega perante eles a causa das viúvas”. Isaías 1:23

“Pela justiça o rei estabelece a terra, mas o amigo de subornos a transtorna”. Provérbios 29:4

“Abominação é para os reis o praticarem a impiedade, pois com justiça se estabelece o trono”. Provérbios 16:12

Advertência acerca dos assessores corruptos

“Tira o ímpio da presença do rei, e o seu trono se firmará na justiça”. Provérbios 25:5

Advertência contra a corrupção no Poder Legislativo

“Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que escrevem perversidades, para privar da justiça os pobres, e para arrebatar o direito dos aflitos do meu povo, despojando as viúvas, e roubando os órfãos! Mas que fareis no dia da visitação, e da assolação, que há de vir de longe? A quem recorrereis para obter socorro, e onde deixareis a vossa glória, sem que cada um se abata entre os presos, e caia entre os mortos?” Isaías 10:1-4

Advertência contra a corrupção e a ganância no meio empresarial

“No meio de ti aceitam-se subornos para se derramar sangue; recebes usura e lucros ilícitos, e usas de avareza com o teu próximo, oprimindo-o. E de mim te esqueceste, diz o Senhor Deus. Eu certamente baterei as mãos contra o lucro desonesto que ganhastes…” Ezequiel 22:12-13a

“Melhor é o pouco, com justiça, do que grandes rendas, com injustiça”. Provérbios 16:8

“O que oprime ao pobre para aumentar o seu lucro, ou o que dá ao rico, certamente empobrecerá”. Provérbios 22:16

Advertência contra juros absurdos praticados pelo Sistema Financeiro

“O que aumenta a sua fazenda com juros e usura, ajunta-a para o que se compadece do pobre”. Provérbios 28:8

“Sendo o homem justo, e fazendo juízo e justiça (…) não oprimindo a ninguém, tornando ao devedor o seu penhor, não roubando, dando o seu pão ao faminto, e cobrindo ao nu com vestes; não dando o seu dinheiro à usura, não recebendo demais, desviando a sua mão da injustiça, e fazendo verdadeiro juízo entre homem e homem; andando nos meus estatutos, e guardando os meus juízos, para proceder segundo a verdade, o tal justo certamente viverá, diz o Senhor Deus”. Ezequiel 18:5,7-9

“Se emprestares dinheiro ao meu povo, ao pobre, que está contigo, não te haverás com ele como credor; não lhe imporás juros”. Êxodo 22:25

“Aos retos até das trevas nasce a luz, pois é compassivo, compassivo e justo. Bem irá ao que se compadece e empresta, que conduz os seus negócios com justiça. (…) É liberal, dá aos pobres, a sua retidão permanece para sempre; a sua força se exaltará em glória”. Salmos 112:4-5,9

Advertência acerca dos Direitos trabalhistas

“Se desprezei o direito do meu servo ou da minha serva, quando contendiam comigo, então que faria eu quando Deus se levantasse? E, inquirindo ele a causa, que lhe responderia?” Jó 31:13-14

“Chegar-me-ei a vós para juízo, e serei uma testemunha veloz contra os feiticeiros e contra os adúlteros, e contra os que juram falsamente, e contra os que defraudam o trabalhador, e pervertem o direito da viúva, e do órfão, e do estrangeiro, e não me temem, diz o Senhor dos Exércitos”. Malaquias 3:5

“Vós, senhores, dai a vossos servos o que é de justiça e eqüidade, sabendo que também vós tendes um Senhor nos céus”. Colossenses 4:1

“Não oprimirás o teu próximo, nem o roubarás. O salário do operário não ficará em teu poder até o dia seguinte”. Levítico 19:13

Advertência contra lucros desonestos

“O mercador tem balança enganadora em sua mão; ele ama a opressão”. Oséias 12:7

“Não terás dois pesos na tua bolsa, um grande e um pequeno. Não terás duas medidas em tua casa, uma grande uma pequena. Terás somente pesos exatos e justos, e medidas exatas e justas, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá. Pois o Senhor teu Deus abomina todo aquele que pratica tal injustiça”. Deuteronômio 25:13-16

“Balança enganosa é abominação para o Senhor, mas o peso justo é o seu prazer”. Provérbios 11:1

“O peso e a balança justos são do Senhor; obra sua são todos os pesos da bolsa”. Provérbios 16:11

“Poderei eu inocentar balanças falsas, com um saco de pesos enganosos?” Miquéias 6:11

“Não cometereis injustiça nos julgamentos, nas medidas de comprimento, de peso ou de capacidade. Balanças justas, pesos justos, efa justo, e justo him tereis. Eu sou o Senhor vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito.” Levítico 19:35-36.