APRESENTAÇÃO

Euler Sandeville Jr.
São Paulo, 14 de setembro de 2017

Ouve, ó Israel, YHWH é nosso Deus é o único YHWH” (BJ)

(שמע ישראל יהוה אלהינו יהוה ׀ אחד ׃)

 

Foto de remador (foto de Euler Sandeville Jr.)

 

Seja bem vindo a meu blog pessoal. Espero que possa encontrar aqui estudos e meditações que possam ajudá-lo ou incentivá-lo a conhecer mais a Deus e a Bíblia. A Bíblia é simples, é feita para que todos possam entender o caminhar com Deus.

O que você encontrará aqui são as minhas reflexões a partir das escrituras, o modo como as tenho lido e o que tenho aprendido. De modo que este sítio é simples: é um espaço cristão. É basicamente um espaço de fé, não de religião.

Entre as coisas que tenho aprendido está que a vida é a única oportunidade e ferramenta para nosso aprendizado e crescimento. Essa liberdade que Deus nos deu é também responsabilidade e é a base da vida cristã.

Duas verdades saltam aos meus olhos, embora aprender a caminhar nelas demande aprender na prática. Eis a essência do que somos convidados a aprender, tal como está nas Escrituras:

Respondeu Jesus: O principal é: Ouve, ó Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor!

Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força.

O segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes (Marcos 12.29-31).

As reflexões que constam aqui são decorrentes da minha busca por Deus. No modo como penso, creio que cada um deve construir o seu caminho na busca de Deus. Obviamente, também não espero que você considere verdade o que digo, examine por você mesmo e busque a Deus em sua vida. Sendo isso uma escolha, é necessário aprender a discernir as consequências decorrentes dessas recusas e escolhas.

O que qualquer sítio pode lhe oferecer é, quando muito, uma reflexão, uma experiência adquirida, um modo de ver, estrito a quem o apresenta e você pode concordar ou não. Ninguém deve tomar o outro por medida e o valor do que aprendemos é dado se conduz à preservação da vida, à cura das feridas e mágoas, à superação e reparação do que ficou para trás, se nos fortalece para termos coragem e discernimento para a caminhada e os desafios que a cada dia se colocam.

Fiz 60 anos em 2017 e vejo claramente: estou apenas começando a aprender. Nossa breve existência é uma possibilidade de aprendizagem contínua. Este blog é apenas um espaço para pensar e compartilhar dúvidas, experiências, buscas e aprendizagem na brevidade rápida e fascinante da nossa passagem por este mundo maravilhoso.

Mundo maravilhoso, esta bola azul em que navegamos nossa história. No entanto, nossas ações individuais e coletivas nem sempre o são. Ao contrário, em nossa história, inclusive recente, impera a injustiça, a ganância, a corrupção, a maldade e a indiferença ceifando vidas, em clara oposição a Deus e aos seus ensinamentos.

Esta condição, segundo as escrituras, é decorrência do abandono a Deus por estas gerações e em algumas postagens haveremos de tratar disso aqui também. Muitas vezes, esse abandono é o de pessoas que falam em nome de Deus, para grande tristeza e condenação do tempo em que vivemos.

Não importa, também há o sentimento de solidariedade, de amizade, de amor, de ver a beleza. Seja como for, onde quer que você esteja, digo por experiência própria, este é o tempo em que está ao alcance de cada um a misericórdia e o perdão de Deus, a comunhão com Ele, para quem assim desejar verdadeiramente em seu coração, como Jesus ensinou:

Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. E vós sabeis o caminho para onde eu vou.

Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho? Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim. Se vós me tivésseis conhecido, conheceríeis também a meu Pai. Desde agora o conheceis e o tendes visto.

Replicou-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta. Disse-lhe Jesus: Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, faz as suas obras. Crede-me que estou no Pai, e o Pai, em mim; crede ao menos por causa das mesmas obras. Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai. E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.

Se me amais, guardareis os meus mandamentos. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós.

Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros. Ainda por um pouco, e o mundo não me verá mais; vós, porém, me vereis; porque eu vivo, vós também vivereis. Naquele dia, vós conhecereis que eu estou em meu Pai, e vós, em mim, e eu, em vós. Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele. Disse-lhe Judas, não o Iscariotes: Donde procede, Senhor, que estás para manifestar-te a nós e não ao mundo? Respondeu Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada. Quem não me ama não guarda as minhas palavras; e a palavra que estais ouvindo não é minha, mas do Pai, que me enviou.

Isto vos tenho dito, estando ainda convosco; mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito. Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. Ouvistes que eu vos disse: vou e volto para junto de vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que eu vá para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. Disse-vos agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós creiais. Já não falarei muito convosco, porque aí vem o príncipe do mundo; e ele nada tem em mim; contudo, assim procedo para que o mundo saiba que eu amo o Pai e que faço como o Pai me ordenou. Levantai-vos, vamo-nos daqui.
(João 14; ARA)

 

 


* Nota: a tradução habitualmente utilizada neste sítio é a de João Ferreira de Almeida, Revista e Atualizada (ARA) ou Atualizada (JFA). Quando utilizar outra tradução neste sítio isso será indicado através da abreviatura: KJA (King James Atualizada), BJ (Bíblia de Jerusalém).